Regulamento

CAMPEONATO PAULISTA DE AUTOMODELISMO OFF ROAD

REGULAMENTO - 2020

 

            I – INTRODUÇÃO   

 

            A regulamentação a seguir é baseada no regulamento EFRA e IFMAR, todavia as alterações realizadas pelos organizadores e participantes prevalecerão sobre quaisquer outros regulamentos, afim de que sejam adaptadas às condições mínimas para a realização deste campeonato, sendo que as hipóteses não previstas neste regulamento serão decididas pela Comissão Organizadora, que é composta da seguinte maneira:

 

            Presidente: Luis Molero

            Diretor de Logística: Carlos Coltro

 

            Caberá a cada membro da Comissão Organizadora o desempenho das atividades relacionadas ao Cargo que estiver sendo ocupado pelo mesmo.

 

            Todos os pilotos, mecânicos ou pessoas envolvidas poderão contribuir com esta Organização, enviando críticas, sugestões ou elogios que serão recebidos e analisados.

 

            Serão descritos por este Regulamento:

 

            I - Locais das Provas

            II – Composição da organização da corrida

            III – Competência e Atribuições do Pessoal Envolvido

            IV - Organização e regulamentação da corrida

            V – Procedimento da corrida

            VI – Pontuação

            VII- Classificação do Campeonato

            VIII - Regulamentação de Pilotos e Mecânicos

            IX - Vistoria Técnica

            X - Situações Especiais de corrida

            XI – Penalizações

            XII – Especificações Técnicas

 

 

 

 

            II – LOCAIS DAS PROVAS

 

            PISTAS

 

            O Campeonato Paulista de 2020 será disputado em sete (7) etapas:

 

            1ª ETAPA – 09/02 – Jundiaí (GAPC) 

            2ª ETAPA – 01/03 – Serrana (CAOS Racing)

            3ª ETAPA – 26/04 – Campinas (Vianna racing)

            4ª ETAPA – 24/05– Piracicaba (CPA)

            5ª ETAPA – 28/06– São José dos Campos (CMU Racing)

            6ª ETAPA – 02/08 – Mogi Guaçu 

            7ª ETAPA – 08/11 – Jundiaí (GAPC)

                               19/07  e  29/11 – Data Reserva

 

 

 

            OBS: Caso alguma pista não apresente condições ou por qualquer outro motivo desista de realizar sua prova, a mesma será transferida para outra pista que a Comissão Organizadora julgue mais apropriada.

 

            As Pistas interessadas em sediar uma ou mais etapas do Campeonato Paulista de Off Road, deverão entrar em contato com a Comissão Organizadora.

 

            Caberá à Organização a análise do pedido, e julgamento da viabilidade ou não da utilização da pista para a realização de uma ou mais etapas do Campeonato Paulista de OFF Road, sempre respeitados os interesses comuns de todos os Pilotos, o cronograma atual e os compromissos já assumidos com as demais Pistas.

 

 

            III -  COMPOSIÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DAS CORRIDAS

 

            01 Diretor Geral – Luis Molero

            01 Diretor Financeiro – Luis Molero

            01 Diretor de Propaganda e Marketing: Eduardo Rossi

            01 Diretor de Prova – Edcler Maciel

            01 Cronometria – Tinho

            01 Secretário de Pista – Carlos Coltro

            01 Fiscal de Box – Marcelo Gonçalves

 

 

            IV -  COMPETÊNCIA E ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL ENVOLVIDO

 

            DIRETOR GERAL

 

            É o representante oficial do Organizador do Evento. Sob sua responsabilidade ficarão / estarão:

 

  • Supervisão Geral do Evento.

  • Última instância decisória de se promover ou não a etapa, caso o consenso dos organizadores e pilotos não cheguem a uma decisão.

  • Certificação das condições mínimas necessárias para a realização do evento e garantia do cumprimento do Cronograma de Prova.

 

DIRETOR DE PROVA

 

  É a autoridade máxima durante a prova e deverá ter conhecimento do regulamento. Sob sua responsabilidade ficarão/estarão:

 

  • Aplicação do Regulamento de maneira totalmente imparcial

  • Montagem dos grids das tomadas de tempo e provas

  • Seguir o cronograma de provas

  • Aferição das condições da pista juntamente com o representante dos pilotos

  • Orientação aos gandulas/pilotos recolocadores

  • Aplicação de penalidades e respectivo registro no livro de atas

  • Relatório de providências para prova / etapa

 

 

 

DIRETOR FINANCEIRO

 

  • Pagamento do pessoal e demais despesas mediante recibo e comprovantes

  • Cobranças das taxas de inscrição

  • Emissão da lista de inscritos por categoria à equipe de cronometragem.

 

 

DIRETOR DE LOGÍSTICA

 

  • Guarda e disponibilização dos troféus

  • Orientação e supervisão dos fiscais de box na montagem dos equipamentos de vistoria técnica

  • Fixação do cronograma de prova em lugar visível para todos os pilotos

  • Montagem e teste do sistema de som

  • Recolher e acondicionar de maneira adequada o equipamento de som

 

 

FISCAL DE BOX

           

            É auxiliado diretamente pelo Diretor de Provas e trabalhará sob sua orientação e supervisão. Sob sua responsabilidade ficarão/estarão:

 

  • Vistoriar e liberar ou não o carro para a lacração, fazendo valer o regulamento do campeonato, tendo poderes para não liberar o carro para a prova ou desclassificar o piloto que apresentar irregularidades técnicas em seu carro durante o evento. Poderá o Diretor de Prova, a qualquer tempoda prova, requisitar qualquer carro para uma vistoria mais detalhada (excetuando-se abertura de motor que será feita somente na prova final ou a qualquer tempo sob pedido de vistoria feito por outro piloto), devendo o piloto e/ou mecânico responsável acompanhar a respectiva vistoria.

  • Garantir e ter em mãos o Regulamento Técnico

  • É o responsável em recolher todos os carros da prova final para a vistoria técnica, não permitindo acesso ao carro opiloto e/ou mecânico antes da vistoria final.

  • Isolamento do local para vistoria técnica caso necessária.

  • Montagem e checagem dos equipamentos para vistoria técnica

  • Procedercom a vistoria técnica e lacração dos carros

  • Montagem das planilhas de vistoria dos carros

  • Checagem dos números dos carros

  • Manutenção da ordem nos boxes

  • Realização de vistorias após término das provas / tomadas

  • Auxiliar o Diretor de Prova na fiscalização dos pilotos

  • Informar ao Diretor de Prova irregularidades e atitudes antidesportivas durante toda prova

  • Recolher e acondicionar os equipamentos de vistoriatécnica de maneira adequada, evitando avarias de acomodação e transporte.

 

 

CRONOMETRISTA

 

            É o responsável pelo sistema de cronometragem das provas, devendo ter conhecimento de informática e do programa utilizado para a organização e aferição de resultados (AMB). Sob sua responsabilidade estarão / ficarão:

 

  • Montagem do Sistema

  • Colocação de Monitores nos Box.

  • Checagem do Microcomputador, impressora, teclado, mouse, etc.

  • Checagem do sinal dos sensores

  • Checagem da rede elétrica

  • Montagem da lista de pilotos por categoria

  • Montagem dos "hits" das provas obedecendo à classificação dos pilotos no campeonato fornecida pelo SecretárioAdministrativo.

  • Emitir e afixar listas e resultados no quadro de avisos

  • Emitir no final os relatórios de participantes e classificação final de todos os pilotos participantes em 02 vias e o "volta a volta" da prova final em 01 via e entregar ao Diretor de Prova

  • Informar ao Diretor de Provas a ocorrência de: Ausência de registro de tempo pelo sistema, Alterações significativas de tempo a menor, Pane no sistema.

  • Garantir a integridade e lisura dos registros

  • Recolher e acondicionar de maneira adequada os equipamentos, evitando avarias de transporte e acomodação.

 

 

            RECOLOCADORES OU GANDULAS

 

            Nos treinos livres, treinos cronometrados, tomadas de tempo e corridas os pilotos serão os re-colocadores ou gandulas. Ou seja, significa que todo piloto deverá subsequentemente à sua prova/bateria entrar na pista para fazer a gandulagem, exceto na abertura do primeiro treino livre, pois nesta bateria serão os pilotos da última bateria de treino livre que farão a gandulagem, tornando-se um ciclo até o fechamento e término da etapa.

 

 Ex: caso tenham 4 categorias: Buggy EP, Buggy Sport, Buggy Racer, Truggy

Pilotos da categoria Truggy gandulam para Buggy EP.

Pilotos da categoria Buggy EP gandulam para Buggy Sport.

Pilotos da categoria Buggy SPORT gandulam para Buggy Racer.

Pilotos da categoria Buggy RACER gandulam para Truggy.

 

            Os recolocadores ou gandulas serão os responsáveis pela reposição do carro na pista, transporte do carro até a área de box em caso de quebra ou pane, entregando o carro ao Fiscal de Box ou mecânico do piloto, e executar limpeza/arrumação da pista, se necessário.

 

Caso os integrantes de uma bateria não sejam suficientes para completar o quadro de re-colocadores das baterias seguintes, os demais pilotos que não estejam correndo deverão completar o quadro de recolocadores.

 

As etapas não se iniciarão caso não existam gandulas suficientes para tanto.

 

O piloto poderá indicar terceiro para representá-lo na função de gandulagem, desde que a direção de prova venha a ser comunicada. Os pilotos que não compareçam à gandulagem, sem indicar representante será punido, com a perda de dez (10) segundos de sua melhor tomada (tomadas, semi e final).                

 

            Existe a possibilidade de contratação de gandulas/recolocadores, por todos os pilotos, que desobrigará os mesmos desta função. Para tanto, caso todos pilotos concordem, e exista número mínimo necessário de gandulas presentes no início das atividades, os custos para esta contratação serão rateados entre todos os pilotos presentes.


            Tal contratação não é de responsabilidade do Campeonato Paulista, e portanto, os custos não serão incluídos nos valores de inscrição.

 

 

            V -  ORGANIZAÇÃO E REGULAMENTAÇÃO DAS CORRIDAS

 

  A - Horários das Atividades (PARA TODOS OS DIAS)

 

  • Início das atividades de vistoria técnica: 07:00h

  • Vistoria Técnica: até as 08:30h

  • Final das atividades: 18:00h, após esse horário, em pistas que estejam localizadas próximo à residências, os pilotos não poderão mais ligar os motores e deverão desligar aqueles motores que estiverem ligados. Para pistas isoladas, onde o som dos motores não venha a incomodar as residências no entorno, este horário poderá ser alterado.

 

            Obs.: Pilotos que não chegarem a tempo da vistoria técnica, não poderão fazer os treinos livres e tomadas de tempo, e caso já tenha sido iniciada as baterias de classificação, ele poderá entrar na última bateria largando do box, sendo que a entrada do mesmo na competição será permitida até a bateria mais baixa de classificação, ou seja, se a etapa começou com quartas de final e já tenha sido feita todas as baterias, o piloto não poderá entrar na bateria semifinal, e assim sucessivamente. A entrada do piloto será permitida desde que não tenham sido concluídas a bateria inicial de classificação, lembrando que fica sob sua responsabilidade a lacração do carro junto a equipe de organização, podendo ter punição igual aos demais pilotos.

            O cronograma das etapas será divulgado pela Comissão Organizadora pelos meios eletrônicos disponíveis (site, Facebook e Wathsapp)

 

 

B - Treinos Livres

 

  • A pista permanecerá aberta a todos os pilotos das 07:00 às 08:15 h, para realização de treino livre. Todos que quiserem poderão andar, independentemente da categoria.

  • Vale ressaltar que durante este período os organizadores estarão preparando os equipamentos para a corrida, portanto os treinos livres poderão ocorrer sem cronometragem.

  • Também será realizada a inscrição e vistoria no mesmo horário dos treinos livres. Assim os pilotos deverão se organizar a fim de realizar sua inscrição e vistoria para agilidade do evento.

  • Também não estarão disponíveis gandulas (pilotos ou contratados) durante o período de treino, portanto os pilotos deverão se organizar para tanto.

  • A ordem de utilização das pistas será livre, ficando a critério dos pilotos quem irá treinar. Lembrando que deve ser respeitado o número máximo de ocupação dos palanques.

  • Após este horário, será realizada a reunião com os pilotos, e em seguida já serão iniciadas as tomadas de tempo. Desta forma, todos os carros, deverão estar inscritos e vistoriados até o término do treino livre.

 

Atenção não teremos os 10 min de treino para termos 1h e 15 min de pista aberta.

 

C - Tomadas de tempo

 

  • Duração – 5 (cinco) minutos para todas as categorias, e 8 (oito) minutos para categoria EP (SISTEMA DE LARGADA LANÇADA), ou seja, após a abertura da pista pelo Diretor de prova para aquecimento de motores e pneus, o Diretor dará a largada para a tomada de tempo, independentemente da posição do piloto na pista. Antes do início de cada tomada de tempo, a pista ficará aberta por 03 (três) minutos somente para os integrantes do hit que farão sua tomada. Vale ressaltar que a tomada de tempo inicia-se quando o piloto passa pela antena de cronometragem, portanto não é permitida a parada do carro antes da antena, este ato estará sujeito a penalidade e punição. Caso haja mais de 12 pilotos na categoria EP serão realizadas duas tomadas de 5 minutos cada em 2 grupos.

 

  • Será utilizada a seguinte fórmula para determinar o número de tomadas de tempo que serão realizadas durante o dia:

 

  1. Até 24 pilotos (somados Truggy, Buggy Racer, Buggy Sport e Buggy EP) – mínimo de uma tomada e máximo de duas tomadas, decididas na elaboração do cronograma pela organização.​ No caso de 2 tomadas apenas o melhor resultado será utilizado.

 

  • Considera-se o “Pole Position – (TQ)” da etapa na categoria 1/8, o piloto que conseguir o melhor resultado em voltas/tempo dentre todos os participantes da sua respectiva categoria, se tiver mais do que um piloto com o mesmo número de voltas, o desempate é feito considerando o menor tempo total de execução das voltas.

            Obs.: O “POLE POSITION – (TQ)” não irá direto para a final, e sim será o 1º na SEMI-A.

 

 

            D – PROVAS SUB FINAIS

 

            Provas Sub Finais são consideradas as provas classificatórias que levam o piloto à final da etapa, são elas:

  • Semifinal

 

            As Sub Finais terão duração da seguinte forma:

  • 20 minutos para Buggy Racer e Buggy Sport.

 

 

Quantidade de provas pelo número de inscritos:

  • De 13 a 24 pilotos - 02 semifinais

 

            Sistema de acesso dos Pilotos nas provas sub finais:

            Depois das tomadas de tempo de todos os pilotos de todas as categorias, serão separadas as baterias sub-finais, dependendo do número de inscritos. A tomada de tempo dará uma lista de classificação geral. Com ela será feita a montagem das baterias seguindo o seguinte critério:

  • Semifinal A pilotos com classificação Impar (1º,3º,5º,7º,9º,11º,13º, 15º, 17º, 19º, 21º e 23º).

  • Semifinal B pilotos com classificação Par (2º,4º,6º,8º,10º,12º,14º, 16º, 18º, 20º, 22º e 24º).

          

                Para as baterias Semifinais, os cinco (5) primeiros colocados de cada bateria sobem para participar da bateria Final. Além destes 10 pilotos, serão classificados também, dentre os que restaram das baterias Semifinais, os dois (2) melhores pilotos em índice técnico (voltas/tempo), completando 12 pilotos finalistas. A ordem de largada na bateria Final será feita por índice técnico destes 12 pilotos finalistas, considerando a volta/tempo da respectiva semifinal que o mesmo participou.

                  E – PROVAS FINAIS

 

            Provas Finais, duração:

  • 40 minutos para Buggy Racer.

  • 30 minutos para Buggy Sport e Truggy.

  • 3 baterias de 8 (oito) minutos para Buggy EP (cada piloto descarte a sua pior bateria final) considerando até 12 pilotos

  • 2 baterias de 8 (oito) minutos para Buggy EP (sem descarte) considerando 13 ou mais pilotos

 

 

            Final RACER – 12 participantes

            Participam dessa prova: os pilotos que terminaram as provas Semifinais Buggy Racer A e B nas posições de 1º a 5º colocado, e completa o grid, o melhor 6º e 7º colocado em voltas/tempo entre semifinal A e semifinal B.

 

Final SPORT: Duração - 12 participantes

            Participam dessa prova: os pilotos que terminaram as provas Semifinais Buggy Sport A e B nas posições de 1º a 5º colocado, e completa o grid, o melhor 6º e 7º colocado em voltas/tempo entre semi A e semi B.

 

            Final TRUGGY: Duração – 12 participantes

            

            Final Buggy EP – 12 participantes em 1 grupo ou até 24 participantes divididos em 2 grupos com resultados somados.

           

          No caso de até 13 pilotos inscritos em uma categoria poderá ser realizada uma final única para os pilotos, sem necessidade de semifinal. Esta situação não se aplica em pistas onde o palanque não comporte 13 pilotos.

 

            VI - PROCEDIMENTOS DE CORRIDA

 

  • Largadas das tomadas de tempo:

 

            Os carros sairão dos boxes. O Diretor de Prova abrirá a pista três minutos para aquecimento e quando faltar um minuto e depois 30 segundos fará um aviso aos participantes do hit, que a tomada está por iniciar. Após esse minuto o Diretor comunicará o início do hit. Após o início da tomada, quando o primeiro piloto abrir sua volta, os demais terão 60 segundos pra abrir a sua tomada de tempo, caso esse tempo se esgote, o sistema de cronometragem o fará, mas não marcara a volta até o devido piloto passar pelo sensor e abrir sua volta, logo ao termino dos 5 minutos quando o primeiro piloto fechar sua tomada de tempo os demais terão 60 segundos para finalizar, caso esse tempo se esgote, o sistema fechará e serão contadas apenas as voltas anteriores completas. Caso todos os pilotos já tenham fechado, a organização poderá antecipar o término. Vale lembrar que o início do seu tempo somente se dará no momento em que o piloto passar pela antena marcadora de voltas, ou seja, não é uma largada igual para todos, cada piloto terá seu tempo individual a partir da passagem pela antena.

 

 

  • Largada das demais provas:

 

            Todas as Sub finais e Finais procederão da seguinte forma:

            Através de contagem regressiva iniciada com o número 10, ao chegar ao número 04, os carros deverão ser colocados no chão pelos mecânicos e estes deverão se afastar do grid e sairda pista. Os pilotos aguardarão o "start" do Diretor de provas nos próximos segundos para a largada.

            Obs.: é permitido apenas 01 mecânico no grid de largada, e não será permitido levar a “caixa de start” para o grid, somente será permitido levar ao grid algum tipo de apoio, sem função de ignição no carro. Caso ocorram 02 mecânicos para um piloto no grid de largada, o mesmo será desqualificado da prova.

 

 

  • Solicitação de Tempo:

 

Na prova final, poderá ser solicitado apenas um tempo de 10 minutos, por bateria, antes das provas para reparo de equipamento, desde que seja solicitado antes de completar os 03 minutos de aquecimento, onde neste momento o Diretor de Prova irá solicitar o alinhamento para largada.

            Somente 1 pedido de tempo por cada prova e por piloto será acatado (uma vez que o piloto solicitou tempo não poderá mais o fazê-lo até o final da etapa). Ao término do tempo para reparos (10 minutos), o Diretor de prova concederá novamente mais três minutos para aquecimento dos carros. Nos treinos livres, tomadas de tempo e subfinais não é permitido a solicitação de tempo.

OBS: o piloto que solicitar tempo deverá, na prova em que solicitou o mesmo, largar dos boxes. Após a passagem do último carro pela frente dos boxes, mediante a autorização do Diretor de prova.
            Durante o período de tempo a pista permanecerá fechada.

            Na categoria EP não será permitido pedir tempo técnico quando houver 12 ou menos pilotos (3 finais com 1 descarte). Caso haja mais do que 12 pilotos e apenas 2 finais sem descarte será permitido pedir tempo técnico que será de 5 minutos.

Aquecimento, treinos, tomadas, sub finais e finais:

            Antes do início dos treinos e das tomadas de tempo será dado um tempo de 3 minutos para aquecimento e ajuste dos carros, contados a partir do momento que foi iniciado pelo Diretor de Prova.

 

 

  • Na prova final:

            Assim que o Diretor de Prova determinar o final da prova, nenhum mecânico poderá ter acesso ao carro, o carro não poderá entrar nos boxes, devendo o piloto parar seu carro, na reta em frente aos boxes onde o fiscal de pista recolherá todos os carros para proceder com a vistoria.

            Atenção: Serão penalizados com "stop and go" os pilotos que movimentarem seus carros antes do "start" pelo Diretor de Prova (queima de largada é qualquer movimentação do carro e não a ultrapassagem da linha de largada, ou seja, assim que o carro for colocado no chão pelo mecânico, o carro não poderá se movimentar até a ordem de largada pelo diretor de prova)

 

            O piloto também será penalizado nos seguintes casos:

- Se seu mecânico não seguir o procedimento de largada descrito.

            - Se após o carro ter "morrido" no procedimento de largada, o mecânico ligá-lo e tentar voltar ao grid de largada, neste caso o piloto deverá largar do box.

 

            VII - Pontuação

 

            VII.1 - Será atribuída a seguinte pontuação aos pilotos participantes de acordo com seu resultado nas provas finais, respeitando a seguinte hierarquia: primeiro participantes da Final A, segundo participantes da Final B, terceiro participantes da Final C e por último os participantes da Final D:

 

 

  • 1º lugar = 75 pts,

  • 2º lugar = 71 pts,

  • 3º lugar = 67 pts,

  • 4º lugar = 63 pts,

  • 5º lugar = 61 pts,

  • 6º lugar = 59 pts,

  • 7º lugar = 57 pts,

  • 8º   lugar = 55 pts,

  • 9º   lugar = 53 pts,

  • 10º lugar = 51 pts,

  • 11º lugar = 49pts,

  • Sendo a partir do 11º lugar diminuído 1 ponto por posição.

 

 

 

            VII.2 - Ao “Pole Position - TQ” (piloto melhor classificado nas tomadas de tempo) serão atribuídos 2 pontos de bonificação (caso o piloto utilize como descarte a prova na qual ele obteve a bonificação pela pole position, estes pontos não serão descartados).

            VII.3 - DS = desclassificado (não recebe pontos e não pode ser utilizado como descarte).

            VII.4 - SP = piloto suspenso (não recebe pontos e não pode ser usado como descarte).

            VII.5 - Piloto devidamente inscrito (com a inscrição paga) e não participante, receberá a pontuação equivalente a 5 (cinco) pontos a menos do que o último colocado da prova (em caso de 2 ou mais pilotos inscritos e não participantes, estes receberão a mesma pontuação, ou seja, a do último colocado menos cinco pontos).

 

 

VIII) CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO

 

            VIII.1 - Serão disputadas sete (7) provas durante o Campeonato Paulista de 2020, das quais entre a 1ª e 7ª etapa deverá ser utilizada para fins de descarte a prova que o piloto obtiver sua pior pontuação, desde que a inscrição da mesma tenha sido efetivamente paga até a data da prova do campeonato, com exceção dos pilotos incluídos em DS e SP.

            Pontuações reduzidas pela metade, devido ao cancelamento da etapa pelos motivos previstos neste regulamento (p. ex. Chuva) não poderão ser utilizadas como descarte.

            A pontuação da última etapa poderá ser utilizada para descarte.

VIII.2 – Será proclamado CAMPEÃO PAULISTA DE 2020, das categorias Buggy Sport, Buggy Racer, Buggy EP e Truggy, o piloto que mais pontos obter em sua respectiva categoria, levando em consideração as suas seis melhores pontuações válidas conforme o item VIII.1.

            VIII.3 – Em caso de empate de pontos no resultado final do campeonato, o critério de desempate será o confronto direto de seus melhores resultados onde aquele que apresentar maior número de vitórias será proclamado o vencedor, caso haja empate será levado em consideração o maior número de 2º lugares, se persistir o empate será considerado o número de 3º lugares e assim por diante até o desempate.

 

 

 

            IX -  REGULAMENTAÇÃO DE PILOTOS E MECÂNICOS

 

            A - CONDIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO:

 

            Todo e qualquer piloto residente e domiciliado no território nacional, poderá se inscrever nas provas mediante o preenchimento de formulário no site do campeonato (www.cpoffrosdrc.com.br), e o pagamento do valor correspondente a sua inscrição. A inscrição é individual e cada piloto poderá participar somente com um carro em cada categoria. Sua inscrição e seu carro são intransferíveis.

            Pilotos estrangeiros, residentes fora do território nacional, poderão participar do Campeonato Paulista, mediante ao preenchimento do mesmo formulário e pagamento do valor correspondente à sua inscrição. Estes pilotos, uma vez inscritos, concorrerão na etapa pelas posições, recebendo troféu na etapa de acordo com sua colocação até o 5º colocado. Porém, os pilotos estrangeiros não concorrerão ao Campeonato, não sendo computada sua pontuação na classificação geral, e não concorrendo ao título de Campeão do Campeonato Paulista de Automodelismo Off Road RC.

 

            O PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO DEVERÁ SER EFETUADO VIA DEPÓSITO BANCÁRIO EM CONTA A SER INDICADA, SENDO POSSÍVEL A INSCRIÇÃO ATÉ O DIA DO EVENTO. A DATA LIMITE PARA O ENVIO DA FICHA SERÁ SEMPRE ATÉ 01 DIA QUE ANTECEDE O EVENTO. PARA CADA ETAPA HAVERÁ UMA NOVA FICHA DE INSCRIÇÃO. SOMENTE AOS PILOTOS QUE EFETUAREM O PAGAMENTO DE TODAS AS ETAPAS FICARÃO ISENTOS DESTE ENVIO NAS PRÓXIMAS ETAPAS.

            A CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO SOMENTE SERÁ EFETIVADA APÓS PAGAMENTO NO DIA DO EVENTO OU COMPROVAÇÃO DE DEPÓSITO.

 

            OBS: CASO ALGUMA DAS ETAPAS NÃO CONSIGA REUNIR AO MENOS 15 PARTICIPANTES ATÉ O DIA ANTERIOR À MESMA, A ETAPA PODERÁ SER CANCELADA OU ADIADA.

 

            Formas de Pagamento:

 

            As inscrições serão feitas por e-mail ou via formulário eletrônico no qual será divulgado em vários sites e no Facebook.

 

            Os valores das Inscrições, de todas as categorias, seguirão a seguinte tabela:

A inscrição Anual, opção “á vista” ou em “3 vezes”, deverá ser paga até a data da primeira etapa do campeonato. Caso exista algum piloto que perdeu a primeira etapa e deseja pagar as demais etapas, não será dado a opção de pagamento em 3 vezes, ou seja, deverá pagar o valor à vista das 7 etapas.

Qualquer dúvida ou informação favor entrar em contato com a Comissão Organizadora.

 

            Para os pilotos que residirem em outros Estados ou acima de 400 km de São Paulo (capital), terão um desconto de 50% nas inscrições. Também haverá desconto na inscrição para pilotos que se desloquem mais de 400 km dentro do Estado de São Paulo considerando-se a distância de sua residência até a cidade de São Paulo, independentemente do local de realização da prova. Esta verificação poderá ser feita pela ficha de inscrição do piloto, onde constará o local de residência do mesmo.

 

 

            B - MECÂNICOS POR PILOTO:

 

            Cada piloto poderá ter no máximo até 02 mecânicos, com direito a permanecer nos boxes realizando manutenção ou outros serviços em seu carro durante as provas. Caso exista mais mecânicos realizando serviços no carro durante a prova, o piloto será penalizado com stop and go. Mesmo que os serviços no carro venham a ser feitos por terceiros que estejam auxiliando os mecânicos do piloto.

 

 

            C - POSIÇÃO NO PALANQUE E BOXES:

 

            Os pilotos e mecânicos devem ocupar o palanque de forma amigável.

 

 

            D - PROCEDIMENTO DOS MECÂNICOS NOS BOXES:

 

            O piloto é totalmente responsável por seu(s) mecânico(s), e quaisquer outros membros de sua equipe, e assim, responde por quaisquer atos e atitudes dos mesmos.

 

 

D.1 - Não será permitido aos mecânicos:

 

  • Obstruir o fluxo nos boxes

  • Atrapalhar, prejudicar, interferir de qualquer forma nos carros dos outros pilotos, ou trabalho dos outros mecânicos;

  • Parar os carros com os pés;

  • Falar palavras de baixo calão aos pilotos, recolocadores ou qualquer participante da prova, sendo penalizado o piloto correspondente com “stop and go”;

  • Abastecer e realizar reparos fora do boxe e na pista de acesso aos boxes;

  • Avançar sobre a pista em qualquer hipótese, a não ser por solicitação do Diretor de Prova;

  • Retirar o carro dos boxes após o término da prova e/ou tomadas sem vistoria técnica (penalização = desqualificação da prova ou tomada de tempo);

  • Interferir de forma verbal no andamento da prova em qualquer nível;

  • Violar ou substituir o chassi lacrado do carro sem aviso e autorização da Direção da Prova (penalização = desclassificação e suspensão da próxima etapa);

  • Passar o sensor na antena de captação do sinal (penalização = desclassificação e suspensão da próxima etapa).

 

D.2 - São deveres dos mecânicos

 

  • Receber os carros dos recolocadores para reparos somente nas plataformas laterais dos boxes ou na área determinada;

  • Recolocar os carros no lado externo da pista dos boxes (pista de rolagem) com a máxima atenção em relação a outros carros que possam estar entrando ou saindo dos boxes de forma a evitar acidentes ou obstruir outros carros;

  • Deixar a área dos boxes limpa e sem seus equipamentos e ferramentas;

  • Entregar o carro e acompanhar a vistoria do mesmo imediatamente (será tolerado um atraso máximo de 03 minutos após o término da prova) ao final das tomadas de tempo e sub finais (exceto prova final). Não é permitida a participação efetiva do piloto na vistoria

  • Adentrar nos boxes somente quando autorizado peloDiretor de Prova

            Atenção: A não observância dos itens acima é passível de penalização ao piloto.

 

            E - RETIRADA E ENTREGA DOS SENSORES:

 

            Será utilizado o sistema AMB Personal, onde cada piloto possui o seu próprio sensor. Caso o piloto não possua esse equipamento, poderá locar da organização um desses sensores pelo valor de R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais) por sensor, por corrida. Nesse caso específico, os sensores deverão ser retirados pelo piloto ou mecânico junto ao Diretor de Prova e devolvido por ele quando solicitado. A não devolução do sensor no final do evento poderá acarretar na desqualificação do piloto.

            O piloto que locar o equipamento AMB será totalmente responsável pelo mesmo, ficando ciente que deve responsabilizar-se por quebras, perdas ou extravios dos mesmos, ficando obrigado a repor este equipamento à Comissão (levando-se em conta o valor de mercado na data do evento).

 

 

            F - IDENTIFICAÇÃO DE PILOTOS, MECÂNICOS RÁDIOS E CARROS:

 

            Cada carro receberá 03 (três) etiquetas autoadesivas com um número que deverão ser fixadas nas laterais direita e esquerda, e na janela frontal do carro. NENHUM CARRO PODE ENTRAR NA PISTA SEM SEU RESPECTIVOS NÚMEROS, SOB PENA DE DESQUALIFICAÇÃO.

Os pilotos e os mecânicos serão identificados por este número.

 

            G - COMPORTAMENTO DE PILOTOS E MECÂNICOS:

 

            Todos os participantes deverão comportar-se de maneira cordial, desportiva e ética, não sendo permitidos palavrões, ofensas gerais ou pessoais e interferências no andamento da competição. A não obediência será considerada falta grave.

 

 

            X - VISTORIA TÉCNICA

 

            Para a vistoria técnica, o responsável (piloto ou qualquer membro de sua equipe) deverá estar presente e apresentar seu carro no horário estabelecido pelo cronograma de prova, ou seja, até as 08:00 h. Caso seja constatado que o responsável estava presente no local no horário determinado para vistoria e não apresentou seu carro até este horário, só poderá fazer no horário de almoço, perdendo o direito de participar dos treinos livres, sessões de classificação e talvez das baterias classificatórias, podendo perder até o direito de disputar a prova.

 

 

 

            A - REGRA GERAL:

 

            A1. No início de cada dia de Prova, TODOS OS CARROS DEVERÃO SER VISTORIADOS (peso, lacre de chassis, gabarito) medição do tanque será opcional.

            A2. No final de cada tomada de tempo, de 3 a 6 carros podem ser sorteados para vistoria.

            A3. Nas provas sub finais, ou seja; semi, quartas, oitavas, etc., normalmente serão os sete (7) PRIMEIROS COLOCADOS, podendo ser modificado pelo Diretor de Prova.

            A4. Nas provas finais, para os cinco primeiros colocados e mais um a ser sorteado pelo Diretor de prova aleatoriamente. Em caso de desclassificação por irregularidades no carro do 1º, 2º, 3º, 4º ou 5º colocado, o piloto que ganhar tal posição também deverá ter o carro vistoriado pela direção de prova.

            A5. A qualquer tempo, quando o Diretor de Prova pode escolher qualquer carro para uma vistoria mais detalhada, durante as tomadas de tempo ou provas sub-finais.

 

 

            B - CONDIÇÕES ESPECIAIS:

 

            Ao final da corrida, os pilotos terão um prazo limite de 10 (dez) minutos contados com o término da mesma para quaisquer tipos de reclamações sobre o ocorrido em pista, devendo procurar o Diretor de Prova para expor possíveis irregularidades ocorridas na pista que por ventura não tenha sido flagrada pela direção de prova.

 

            Qualquer piloto poderá solicitar ao Diretor de Prova vistoria técnica de qualquer carro participante. Para isso, deverá pagar uma taxa de R$ 300,00 (Trezentos reais), estar participando da prova na categoria solicitada, preencher requerimento com embasamento técnico, e arcar com os custos da vistoria em favor do dono do carro vistoriado no caso de a vistoria não ter procedência (Exemplo: inutilização de qualquer peça, pneu, roda, motor, câmbio ou acessório do carro para que a vistoria seja procedida). Caso tenha procedência a reclamação, o Diretor de Provas desclassificará ou desqualificará o piloto envolvido da etapa, e o requerente não arcará com qualquer custo da vistoria.

 

            O piloto reclamante terá o reembolso do valor pago neste caso. A ocorrência deverá ser registrada pelo Diretor de Provas no Livro de Atas do evento.

 

            Caso a reclamação não tenha procedência ou não haja irregularidades, o reclamante perderá a taxa para a Organização do Evento, sendo que esta vistoria será feita pelo Diretor Técnico.

 

            Obs. A presença dos envolvidos durante a solicitação de vistoria e julgamento é obrigatória.

 

            A direção de prova também poderá realizar vistorias técnicas dirigidas a qualquer carro quando ocorrer significativa discrepância dos tempos comparados entre pilotos do mesmo nível, com as mesmas consequências anteriormente descritas.

 

 

 

 

            C - ITENS A SEREM VISTORIADOS:

 

C1. Lacre do chassi

C2. Peso do carro (carros completos e com tanque vazio)

C3. Aberturas na bolha e medidas da Asa/Aerofólio

C4. Motor

C5. Volume do tanque de combustível

C6. Pneus

C7. Pipa

C8. Bitolas, alturas etc.

C9. Mangueiras

C10. E demais itens regulamentados pelo regulamento do campeonato.

 

 

 

 

            XI - SITUAÇÕES ESPECIAIS DE CORRIDA

 

            XI.A - CHUVA:

 

            XI.A1 - No início do dia caberá à COMISSÃO ORGANIZADORA decidir qual o procedimento em caso de chuva ininterrupta. Caso haja possibilidade da realização da prova, a COMISSÃO ORGANIZADORA poderá encurtar e/ou diminuir o cronograma para a realização do Campeonato.

            Caso não cesse a chuva a corrida poderá ser adiada ou cancelada.

            Caso a prova seja adiada, a COMISSÃO ORGANIZADORA comunicará a nova data.

 

            XI.A.2 - Durante a competição

            Caberá ao Diretor de Prova a observância dos princípios de igualdade de condições para todos os pilotos e a decisão de interromper a corrida, sendo que no caso de chuva leve a corrida deverá prosseguir.

 

            XI.A.3 - Nas tomadas de tempo:

            É obrigatório o término das baterias por todos os pilotos. No caso de interrupção da tomada de tempo em virtude de chuva, as tomadas de tempo da mesma bateria que se interrompeu serão canceladas, mantendo-se, no entanto, os resultados das outras baterias já realizadas.

 

 

            XI.A.4 – Nas provas sub-finais e final:

75% da prova realizada - considerada completa.

 

Até 20% do tempo - cancelar a prova e aguardar até 60 minutos.

Caso haja condições - Nova largada com tempo total da corrida.

 

            Após 20% do tempo - Interromper a corrida com manutenção da colocação dos pilotos na prova. Aguardar 60 minutos, se houver condições, reiniciar a corrida com o "grid" na ordem da interrupção, completando o tempo total ou pelo menos os 75% do tempo. Os resultados serão somados simplesmente.

            Se após 60 minutos não houver condição para continuar a corrida, será encerrada a prova e será considerado o resultado obtido até a última fase completada mais as colocações obtidas nas tomadas de tempo pelos pilotos das fases seguintes. Exemplo: caso a corrida seja interrompida nas semifinais, será considerado o resultado das quartas de final + as colocações obtidas nas tomadas de tempo pelos pilotos que classificaram-se direto nas semifinais e final.

            Nesses casos será atribuída somente metade da pontuação referente as colocações e TQ obtidas nessa etapa, e esta pontuação não poderá ser utilizada para descarte.

 

 

            B - PANE NO SISTEMA DE CRONOMETRAGEM:

            Serão adotados os mesmos procedimentos para o caso de chuva.

 

            C- OUTRAS INTERCORRÊNCIAS NÃO PREVISTAS

            Caberá á COMISSÃO ORGANIZADORA, após considerações, a decisão final.

 

 

 

            XII – PENALIZAÇÕES

 

            Serão aplicadas pelo Diretor de Prova quando ocorrer descumprimento das regulamentações. Poderão ser aplicadas aos pilotos ou membros de sua equipe. A todas as penalizações, caso o penalizado deseje, caberá recurso a Diretoria Geraldo Evento, resguardando assim o princípio da ampla defesa.

            É obrigatório o registro pelo Diretor de Prova das penalizações aplicadas de maneira clara e objetiva.

            As penalizações poderão ser, de acordo com a gravidade da situação ou na intenção de prejudicar, agredir ou desrespeitar quaisquer participantes, pilotos, gandulas, organizadores, público, etc, durante a prova.

 

            OBS.: Os responsáveis (piloto ou qualquer membro da equipe) deverão comparecer obrigatoriamente com seu carro para vistoria até no máximo às 08:30hs, caso isso não ocorra o piloto não poderá participar dos treinos livres e sessões de classificação.

 

            A - Advertência Verbal:

            Nos casos que não interfiram na performance dos pilotos adversários.

Uso de termos de baixo calão.

            B – Stop and Go
            B1 - Em caso de “queima de largada”.

            B2 - Nos casos que interfiram na performance dos pilotos ou seja, falta de condições técnicas do equipamento e/ou pilotagem de forma a prejudicar aos demais pilotos (acidentes menos graves).

            O piloto que for desclassificado ao final da corrida na vistoria técnica, perderá os pontos obtidos pela posição de chegada. Porém, caso este piloto tenha, nesta etapa alcançado o TQ, estes pontos serão mantidos, perdendo apenas os pontos da classificação.

 

           

 

            PROCEDIMENTO PARA CUMPRIR O “STOP AND GO”

 

            Após o piloto ser avisado de sua punição, o mesmo terá o prazo de 3 voltas para fazê-lo. Caso o tempo restante de prova não seja suficiente para tal, o piloto deverá terminar a prova e serão adicionados 30 (trinta) segundos ao seu tempo de prova.

            O piloto deve entrar no box, parar na mão do seu mecânico, permanecendo 10 (dez) segundos, imóvel, com seu carro suspenso ao ar, e depois deixar o box sem a interferência de seu mecânico. O mecânico apenas irá segurar o carro no alto e depois soltar novamente após autorização da fiscalização, não sendo permitido efetuar qualquer atividade no carro, como p. ex o abastecimento.

 

            D - Desqualificação:

            D.1- No 3o Stop and go do Piloto.

            D.2- Constatação por parte dos fiscais, de mais do que dois mecânicos por piloto.

            D.3- Casos de irregularidade na vistoria técnica após a prova, ou deixar de apresentar o veículo para a vistoria apósas tomadas de tempo, sub finais e final.

            D.4 - Nenhum carro poderá permanecer na prova caso seu sistema de escapamento (pipa), tenha caído, furado, quebrado, soltado, etc, ou seja, caso não esteja funcionando regularmente, neste caso o piloto deverá parar no box e arrumar seu carro imediatamente, no caso de insistência em permanecer na pista, o piloto será desqualificado da prova que estiver participando.

            D.5 -Não é permitido levar caixa de start para o grid de largada, o piloto ou mecânico que utilizá-la no grid de largada será desqualificado da prova que estiver participando. A direção de prova disponibilizará apoios para os carros durante a largada, não sendo necessária a utilização da caixa de partida.

            D.6 -No término da prova final nenhum piloto deverá entrar nos boxes com seu carro, devendo parar seu carro no grid de largada, onde somente o Diretor Técnico terá acesso aos carros (nenhum mecânico deverá ter acesso aos carros antes do Diretor técnico que se responsabilizará em esvaziar o tanque de combustível para proceder a vistoria, inclusive do próprio combustível utilizado), caso outra pessoa tenha acesso ao carro antes do DiretorTécnico, o piloto será desqualificado da prova. Caso o mecânico não leve o combustível necessário para o Diretor Técnico utilizar na vistoria, o piloto será desqualificado.

Nos casos de desqualificação do piloto em tomadas de tempo, apenas a tomada na qual o mesmo foi penalizado é que não será levada em consideração para seus resultados.

 

            Caso o piloto seja desqualificado em uma sub-final ou final, a mesma não será levada em consideração para seus resultados, ficando seu resultado válido até a sub-final anterior à qual o mesmo recebeu a punição.

 

            E - Desclassificação

E.1 - Nos casos de agressões verbais descontroladas

            E.2 - Nos casos de condutas irregulares intencionais durante a prova.

            E.3 - Nos casos de fraude intencionais (troca de lacre, passagem pela antena etc)

            E.4 - Informação aos pilotos: A organização do Campeonato Paulista de OFF ROAD 2020, informa que está proibido o uso de qualquer tipo de aditivo nos pneus de Buggy e Truggy, caso a organização venha a verificar esse uso de produto, o piloto será desclassificado da etapa.

            Os pilotos que vierem a ser desclassificados pelos motivos acima de agressão, condutas irregulares, ou fraude intencional, perderão todo e qualquer pontuação da etapa – classificação e TQ. Nestes casos de DESCLASSIFICAÇÃO, o piloto é eliminado da ETAPA, não recebendo pontos e também não podendo descartar essa mesma etapa.

 

 

                E.4.1 – Fica expressamente proibido o uso em qualquer categoria de:


            a. Freio independente nas duas ou nas quatro (4) rodas, nas Categorias Buggy 1/8 Nitro e Truggy 1/8 Nitro

            b. Refrigeração líquida do motor.

            c. Sistemas hidráulicos, nos freios.

            d. Utilizar mais do que dois (2) servos.

            e. câmbio com duas (2) ou mais velocidades.

            f. Não é permitido o uso de giroscópios eletrônicos e sensores de forca G, e também o uso de receptores que estão equipados com a função de Sensores de Forca G ou Giroscópio.

            g. TELEMETRIA em qualquer categoria não é permitido o uso de qualquer dispositivo eletrônico, exceto os seguintes:

            – Chave liga e desliga eletrônica.

            – Sensor Personal Mylaps

            – Dois canais do receptor que serão usados para operar direção, acelerador e freio.

 

            O uso desses equipamentos proibidos causa a desclassificação imediata da competição.

 

 

            F – Suspensão

            F.1 – Nos casos de ofensas à Direção de Prova ou aos organizadores do Campeonato.

            F.2 – Nos casos de agressões físicas.

 

            Nos casos de SUSPENSÃO, a pena será a de suspensão do piloto de uma até o limite de três provas de acordo com a resolução da COMISSÃO ORGANIZADORA, sem direito a pontos e descarte das mesmas.

 

 

 

            XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

 

            Categorias:

1/8 buggy 4x4 nitro Sport

1/8 buggy 4x4 nitro Racer

1/8 buggy 4x4 ‘EP’

1/8 Truggy 4x4 nitro

 

  • 1/8 buggy 4x4 nitro Sport destinada aos pilotos iniciantes e aos que procuram apenas praticar o automodelismo 1/8 buggy 4x4 como forma de lazer.

  • 1/8 buggy 4x4 nitro Racer destinada aos pilotos que podem dedicar-se e investir mais no hobby e também aos pilotos patrocinados.

  • 1/8 Buggy 4x4 ‘EP’ destinada a todos os pilotos.

  • 1/8 Truggy 4x4 nitro destinada a todos os pilotos.

 

            Ambas as categorias de 1/8 buggy 4x4 poderão correr juntas nos treinos livres e tomadas de tempo, no entanto, para as sub-finais e final de cada categoria correrão separadas e ao final de cada etapa será divulgada a classificação de cada categoria e serão premiados apenas os cinco primeiros de cada categoria. Cada categoria terá por tanto uma classificação distinta contando pontos para seu respectivo Campeonato Paulista que premiará os cinco primeiros ao final do campeonato.

 

 

REGRAS PARA A DISTRIBUIÇÃO DOS PILOTOS NAS CATEGORIAS BUGGY RACER, SPORT, EP E TRUGGY

 

            A – Os três primeiros colocados da categoria Sport deverão subir para a categoria Racer no ano seguinte, e do 4º em diante colocado, é facultativa a mudança para a categoria Racer. Caso o piloto classifique-se em 4º lugar por dois anos consecutivos, este também será obrigado a inscrever-se na categoria Racer no ano seguinte.

 

            

            B – Para novos pilotos a regra é a seguinte:

 

            B.1 – Qualquer piloto que já tenha ganho ao menos uma etapa ou o próprio Campeonato Estadual ou tiver classificado entre os dez primeiros de um campeonato Nacional ou Internacional em quaisquer categorias de automodelo Rádio controlado nos últimos 5 (cinco) anos anteriores ao seu ingresso na categoria 1/8 Off Road, é OBRIGADO a inscrever-se na categoria Racer.

 

            B.2 – Caso o piloto não se enquadre nessa classificação supracitada, ele só poderá inscrever-se na categoria Sport.

 

            Caso ocorram situações não previstas nessas supracitadas elas serão resolvidas pela comissão organizadora que classificará devidamente o piloto em questão.

           C - Pilotos que poderão voltar para Sport

     

          C.1 - O piloto da racer que ficar 5 anos sem participar de qualquer categoria de automodelismo, nunca tiver terminado uma temporada da racer entre os 5 primeiros, nem vencido qualquer etapa da Racer poderá, após cumprido todas condicionantes citadas, inscrever-se na categoria Sport.

 

 

 

 

            XIV - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS BÁSICAS DOS AUTOMODELOS

 

  • Motor:

 

            Categoria 1/8 Buggy 4x4 Nitro - até 3,5cc (.21 pol/cub) de preparação livre

            Categoria 1/8 Buggy 4x4 EP – até 2650 Kv

            Categoria Truggy - até .28 - de preparação livre

 

  • Combustível a ser utilizado no campeonato: livre.

 

  • Peso mínimo de 3.225 gr. para Buggy nitro (medido com tanque vazio e com sensor, receptor, bateria e bolha).

 

  • Peso mínimo de 3.225 gr. para Buggy Elétrico (medido com carro completo, incluído pack de baterias, e bolha).

 

  • Peso mínimo de 3.900 gr. para Truggy (medido com tanque vazio e com sensor, receptor, bateria e bolha).

 

  • Para buggy elétrico (EP) fica estipulado o uso de baterias de no máximo 4S, podendo ser HV (high voltage). Configuração de boost e turbo no ESC é livre.

 

 

  • Distância entre eixos – Categoria 1/8 buggy 4x4 (nitro e EP) - de 270 a 330 mm

  • Distância entre eixos – Categoria 1/8 truggy – de 320 a 395 mm

 

  • Aerofólio/Asa: largura máxima 217mm e comprimento de 77mm

 

  • Altura - Categoria 1/8 buggy 4x4 – (Até) 250mm comprimindo o chassi até o solo.

 

  • Largura: Categoria 1/8 buggy 4x4– (Até) 310mm

Categoria 1/8 truggy 4x4 – largura livre (não será aferida)

            Atenção: A largura do carro será aferida em gabarito pelo fiscal de prova, e caso a qualquer momento, o mesmo venha a ser reprovado neste item, será desclassificado, independentemente do motivo que venha a ter causado a alteração no carro, mesmo que esta tenha sido ocasionada por acidente ou batida na pista durante a corrida. Assim, se o carro não passar pelo gabarito será desclassificado, independente da condição desta alteração ou do motivo causador desta.

  • Pneus de borracha pretos, não sendo permitido o uso de aditivos ou outros equipamentos (Exemplo: colocação de tachas ou pregos na banda de rodagem). Largura máxima permitida: 46.99mm. 

 

  • Escapamento (pipa) CATEGORIA 1/8 BUGGY 4X4 (Buggy e Truggy) – somente pipas aprovadas pela IFMAR (sua pipa deve apresentar uma das seguintes inscrições: EFRA, FEMCO ou ROAR, seguidos do numero de seu registro. Exemplo: EFRA 9853)

 

  • Tanque de combustível: Categoria 1/8 buggy 4x4 nitro – limite máximo de até 125 ml, contando o reservatório do tanque e todo o sistema de abastecimento incluindo a quantidade que fica na mangueira, bem como no filtro de combustível, caso o carro possua este acessório. Não será permitido a colocação ou existência dentro do tanque de peças ou equipamentos soltos dentro do tanque, que possam ser removidos sem o uso de ferramentas.

 

  • Tanque de combustível: Categoria 1/8 Truggy – limite máximo de até 150 ml, contando o reservatório do tanque e todo o sistema de abastecimento, incluindo a quantidade que fica na mangueira, bem como no filtro de combustível, caso o carro possua este acessório. Não será permitido a colocação ou existência dentro do tanque de peças ou equipamentos soltos dentro do tanque, que possam ser removidos sem o uso de ferramentas.

 

  • Bolhas: Categoria 1/8 buggy 4x4 (Nitro e EP) – somente serão aceitas bolhas do tipo Buggy em tamanho 1/8. Durante a prova o piloto poderá trocar a bolha que estiver utilizando, desde que a mesma esteja de acordo com a regulamentação de prova, e que o número de inscrição colado na bolha anteriormente usada, seja transferido para a mesma. Esta bolha deverá ser vistoriada pelo Diretor Técnico da prova para a liberação do seu uso. O mesmo ocorre com a categoria Truggy.

 

 

As equipes participantes não poderão aplicar a mesma pintura para as bolhas de seus pilotos, deverá haver pelos menos 1/3 de modificação entre as pinturas para que a direção de prova e os pilotos possam identificar a longo alcance o piloto que está conduzindo o carro.

 

  • Furos permitidos:

            Janela dianteira: livre

            Janelas laterais: é permitida a retirada somente de um lado, conforme a conveniência.

            Recorte para o cabeçote: livre

            Furo de acesso para o parafuso de alta do carburador

            Furo para antena. - Furo para saída /exaustão da pipa. - Furo para fixação do sensor

            Buggy EP permitidos furos para resfriamento do motor e ESC 

 

 

 

            ATENÇÃO:

            O comércio de produtos durante as etapas é permitido apenas e tão somente aos patrocinadores do campeonato.

 

            O regulamento do Campeonato Paulista de Off Road 2020 é produzido, editado e alterado por seus realizadores, sendo que é de uso exclusivo para o Campeonato Paulista de Off Road, e proibido a cópia, alteração ou uso em outro tipo de competição, sem a autorização dos realizadores do Campeonato Paulistade Off Road.

© 2023 por CPOffroadRC. Orgulhosamente criado com Wix.com

Campeonato Paulista Offroad RC - automodelismo 

Cronometragem by